Título Original: Beautiful Disaster
Autora: Jamie McGuire
Páginas: 392
Ano: 2012
Editora: Verus
Gênero: Romance/New Adult

Série Beautiful

1. Belo Desastre
2. Desastre Iminente
3. Belo Casamento

Sinopse:
Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade.
Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa e deseja evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento dele pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura. E é então que eles se envolvem em uma relação intensa e conturbada, que pode acabar levando-os à loucura.
Essa é uma resenha de um livro que li há muito tempo, mas não canso de reler. Sou suspeita para falar sobre Belo Desastre, pois é meu livro favorito e tudo nele me encanta. Eu poderia passar horas só falando sobre a trama ou sobre os personagens. É um amor enorme que não tenho palavras para descrever ❤

Belo Desastre conta a história de Abby Abernathy, uma garota “certinha” que possui uma enorme coleção de cardigãs, não fala palavrão, não bebe e é nova na cidade; e de Travis Maddox que não é só respeitado e idolatrado pelos garotos, mas também por todas as garotas que já dormiram, ou sonham em dormir, com ele. Deu pra imaginar? O cara é forte, lindo, famoso e respeitado, além de sedutor, charmoso, tatuado e um irresistível bad boy. Travis é a lenda da Universidade Eastern. Na trama acompanhamos o desenrolar do romance e como a história do casal se tornou um belo desastre. No decorrer da história descobrimos quem os dois são de verdade. O que há por detrás da “casca”.
Abby chega à cidade para fugir do seu passado e busca ter uma vida melhor ao lado da sua melhor amiga, America. Ela faz amizade também com Finch, o amigo gay que todos querem ter. America costuma acompanhar o namorado Shepley (que por ironia do destino é primo e colega de apartamento de Travis) às lutas de Travis, e um dia resolve convidar Abby para ir junto, já que a garota nunca sai do alojamento. Na luta, Abby conhece Travis Maddox, também conhecido como “Cachorro Louco”, o qual no final da luta a apelida de Beija-Flor. Como Travis representa tudo que ela estava fugindo, Abby só está disposta a oferecer amizade ao bad boy. Beija-Flor é diferente das garotas que Travis está acostumado a passar suas noites. E o motivo? Ela demonstra não se importar com ele, batendo de frente e implicando com ele. Os dois mantém uma relação de gato e rato, sendo atraídos por suas adversidades. Travis fica extremamente surpreso por encontrar a primeira garota que não deseja se jogar em cima dele. Isso o intriga e faz o rapaz ficar ainda mais interessado na garota, vendo-a como um desafio.

Apesar de tudo, eles se tornam amigos, mas claro, com aquela pitada de “mais que amigos”. No início Abby fazia de tudo para que Travis perdesse o interesse nela, mas isso não resultava no que ela desejava, e sim no contrário. Pois o garoto ficava cada dia mais “gamado” na moça. As provocações e jogadas dos dois são incríveis. Eles são muito espertos. Conhecendo melhor a Abby, finalmente Trav descobre uma adversária a sua altura. A amizade dos dois é maravilhosa. As brincadeiras e provocações me fizeram desejar uma amizade como a deles.
Com o passar dos dias, os dois ficam ainda mais próximos e mal se desgrudam. Travis é chamado para uma nova luta no círculo e leva Abby junto com ele dessa vez. Antes de começar a luta, os dois fazem uma aposta. (É aí que a história fica muito mais interessante). Abby perde a aposta e assim deve morar no apartamento de Travis durante um mês, cuja única opção de local para dormir seja na cama do Maddox, junto com ele. Que garota não desejaria isso? A partir daí tudo fica mais intenso: a amizade, o amor, as brigas, o ciúme, as provocações. Começamos a conhecer melhor os personagens. Notamos que Travis, apesar de sua fachada dura e conquistadora, é sensível. O rapaz quando ama, é para valer, e assim se joga de cabeça o que acaba resultando em comportamento explosivo e obsessivo. Abby mostra ser uma garota de personalidade forte e de atitude, muito além de sua “casca”. Essas diferenças entre as personalidades fazem que a balança se equilibre. Eles completam um ao outro. Se entendem bem demais apesar de tudo. Costumo dizer que Abby, por dentro, é Travis por fora e vice versa. Beija-Flor e Cachorro Louco são repletos de imperfeições e vivem cometendo erros, o que mostra o quão humanos os personagens são, passando longe do estereótipo de mocinhos e casal perfeito.

Belo Desastre é aquela história que na primeira impressão você acha que é mais um romancezinho comum em que nada acontece. Mas está enganado. A trama é muito bem construída e a historia não é somente sobre um casal que se apaixona, passa por desafios e só. É muito mais que isso. Mostra-nos as diferentes relações com a família e amigos. Como uma coisinha do passado ainda pode afetar o seu presente e futuro. Conhecemos a família do Travis e ela é incrível. O rapaz tem quatro irmãos mais velhos, sendo ele o caçula e a relação deles é ótima. É divertido ver como os irmãos interagem entre si. Já a família de Abby é bastante conturbada, com problemas que dão dor de cabeça só de pensar. Shepley e America participam ativamente do livro e são essenciais para o casal principal. Eles fazem a vida ser mais doce.
A narrativa de Jamie McGuire é de tirar o fôlego! Em nenhum momento senti necessidade de largar o livro por estar chato. Ao contrário, não consegui largar um momento sequer! Por ser um New Adult, julguei achando que era só mais uma história comum, mas Belo Desastre não é. O livro nos remete a lições de amor e amizade. Que apesar da reputação que podemos ter ou das fofocas que nos rodeiam, não devemos desistir de nós mesmos e nem do que amamos. Que devemos lutar com todas as forças pelo que desejamos e achamos certo. Que devemos errar e aprender com esse erro. Que desilusões e corações partidos acontecem, mas devemos ser fortes e seguir em frente.

Belo Desastre se tornou meu livro favorito por ter me impressionado e amarrado de todas as maneiras existentes. Os personagens são incríveis. As provocações e as formas de amor demonstradas tanto com ações quanto com palavras são de tirar o fôlego. Depois de conhecer Travis Maddox e me apaixonar perdidamente por ele, não consigo ver um homem que chegue aos seus pés. Abby sortuda haha Ele é perfeito em sua imperfeição. As cenas, as falas, a forma de como tudo e narrado torna o livro excepcional.
Na sinopse é falado sobre uma aposta e foi um dos maiores motivos para eu desejar ler esse livro. Jamie McGuire não me decepcionou. Superou todas as minhas expectativas. Qualquer coisa que essa “mulher maravilha” escrever, eu com certeza irei ler. Leiam Belo Desastre, vocês não irão se arrepender.
Ps.: Desafio qualquer um a ler esse livro e não ficar cantarolando depois “I Can’t Get No Satisfaction“, dos Rolling Stones😉

Frases
“Embora nós dois tivéssemos feito o outro passar pelo inferno, tínhamos encontrado o céu. Talvez isso fosse mais do que um casal de pecadores merecesse, mas eu é que não iria reclamar.”
“Você partiu a porra do meu coração!”
 “Eu sabia, no segundo em que te conheci, que havia algo em você que eu precisava. Acabou que não era algo em você. Era simplesmente você.”
“Quando penso no meu futuro, vejo você nele.”
“Está acabado. Vá pra casa.
Você é minha casa.”
“Quanto mais ele sorria, mais eu queria odiá-lo, e no entanto era esse o motivo pelo qual odiá-lo era impossível.”
“No momento em que nos conhecemos, algo dentro de nós dois mudou e, o que quer que tenha sido, fez com que precisássemos um do outro. Por motivos que eu não conhecia, eu era a exceção na vida dele, e, por mais que eu tentasse lutar contra os meus sentimentos, ele era a minha.”

Deixe um comentário