OI OI😉

Hoje mais uma coluna será lançada \o/ Mais uma Nath? Pois é, gente! Eu adoro colunas e elas deixam o blog mais organizado e fácil de achar cada postagem. Concordam?😉 haha
A coluna No Coração da Garota Vermelha acontecerá toda quarta-feira e terá postagens que dizem respeito a minha pessoa! Sim, vocês conhecerão mais sobre mim! Será uma coluna ainda mais pessoal que as outras, onde postarei textos escritos por mim, minhas músicas preferidas no mês, curiosidades sobre o mundo, lugares que quero conhecer… Dentre diversas coisas que sou apaixonada e gostaria de fazer e/ou conhecer. Para a estreia, escolhi algo muito divertido! O Dia dos Mortos no México😀

Se nos Estados Unidos o Halloween é comemorado com doces e no Brasil o dia de Finados tem um significado mais melancólico, no México, o Dia dos Mortos é celebrado de uma forma diferente, divertida e bem característica.
Dia dos Mortos é uma celebração de origem mexicana que ocorre todo dia 02 de novembro. Os festejos começam a ser preparados desde o dia 31 de outubro, o que faz com que o período coincida com algumas datas tradicionais católicas como o Dia de Todos os Santos e o Dia dos Fiéis Defuntos. Mas o Dia dos Mortos não ocorre somente em território mexicano. A data é comemorada (sim, comemorada) em vários países que possuem grande concentração de mexicanos, como nos Estados Unidos e alguns países da América Central. A data é tão importante que foi considerada pela UNESCO um dos Patrimônios da Humanidade!

As origens que levam os mexicanos a comemorar o Dia dos Mortos remetem ao tempo em que os espanhóis chegaram ao continente americano. Segundo alguns historiadores, alguns povos já faziam um culto em homenagem aos mortos. Estes rituais chegam a ter mais de três mil anos de história! No período anterior à chegada dos espanhóis, praticava-se a conservação de crânios como forma de prêmios. Esses crânios eram exibidos em cultos para celebrar o renascimento e a morte.
Para os mexicanos, a morte é uma parte da vida, e não um momento de tristeza. Acredita-se que, na morte, as almas vão para um lugar melhor – e por isso, não há motivo para chorar. Segundo a lenda, nos dias 01 e 02 de novembro, os mortos têm permissão para vir a Terra e visitar seus entes queridos! Por esse motivo é que são preparadas algumas festividades. As famílias preparam as comidas preferidas dos parentes já falecidos e enfeitam suas casas com velas, flores, incensos e arranjos bonitos. Então, é um motivo de festa para quem está do lado de cá, passar um dia e uma noite celebrando esse reencontro, e uma forma de mostrar seu carinho.

Nesta tradicional festa, a personagem principal é La Catrina, caracterizada por um esqueleto de uma mulher da alta sociedade utilizando um chapéu, com intuito de lembrar que as diferenças não significam nada, diante da morte. Com isso, toda a decoração da festa, entre comidas, bolos, doces, roupas e maquiagens são baseadas em caveiras decoradas, pois também acreditavam que essas caveiras afastavam os maus espíritos.


» DECORAÇÃO

Tanto as casas quanto os túmulos são enfeitados de uma forma alegre e divertida. Cheios de flores, velas, doces, caveiras e muitas cores! Tudo isso para dar uma excelente boas-vindas aos entes queridos😉






» COMIDAS

A maioria das comidinhas é feita em forma de caveira. Pois, as caveiras possuem vários significados bons, como o amor eterno e a igualdade. Os doces e salvados preferidos dos entes mortos são preparados. A mais famosa é a caveirinha de açúcar. Algumas pessoas até escrevem o nome do morto na cabeça da caveira.



» VESTIMENTA

Algumas pessoas se fantasiam (ou não) ou só se maquiam como La Catrina. Muitos consideram um carnaval já que existem desfiles. As fantasias são lindas e as maquiagens mais ainda!







» CURIOSIDADES

Antigamente, nas pequenas cidades do México, as famílias enterravam seus mortos debaixo de suas próprias casas. Era uma forma de mostrar que o morto continuava a fazer parte da família, mesmo que sua alma estivesse em um lugar melhor.
Em algumas áreas, existe um ritual em que a família segue para o cemitério, retira o morto da cova (quando são só os ossos) e eles mesmo limpam-nos.
O Dia de Mortos no México tem um quê de carnaval e de Natal ao mesmo tempo. Natal no que tange à preparação dos rituais que começam uma semana antes, com a colheita das flores chamadas Cempasuchil, de cor laranja vivo. São as tradicionais da festa porque florescem apenas nesta época do ano (e também porque são conhecidas como a Flor de 400 pétalas, pois diz-se que representa o sol e seus raios de luz, que devem iluminar os mortos.

É também comum levar caveirinhas feitas de açúcar, decoradas com glacê e algumas vezes com o nome do morto escrito, como uma homenagem a ele.

Outra coisa que amo é o filme Festa no Céu (The Book of Life) que retrata perfeitamente o Dia dos Mortos. Tem uma história linda e é impossível não gostar do filme. Ele se tornou um dos meus favoritos ever ❤

Um grupo de crianças bagunceiras é encaminhado a uma visita guiada ao museu, como “punição” pelo mau comportamento. Lá, uma guia diferente resolve percorrer um caminho alternativo e os apresenta ao “Livro da Vida”, que contém todas as histórias. A mais simbólica delas, baseada nas tradições mexicanas, envolve três mundos. Catrina/La Muerte é uma adorada deusa ancestral, que governa a Terra dos Lembrados. Ela é ex-mulher de Xibalba, o governante da Terra dos Esquecidos, um trapaceiro. Em uma visita à Terra dos Vivos, eles fazem uma aposta. Se a jovem e bela Maria, filha da maior autoridade da cidade de San Angel, escolher se casar com o emotivo violinista Manolo, Catrina ganha, e Xibalba não poderá mais interferir no Mundo dos Vivos, como gosta de fazer; se o preferido for o valente Joaquim, Xibalba passa a governar, também, o Mundo dos Lembrados.
Desejo sinceramente que eu vá um dia ao México nessa época. Já me imagino fantasia de Catrina, usando aquela maquiagem maravilhosa e comendo caveiras de açúcar haha *-*
Até a próxima!

Deixe um comentário