Título Original: The Host
Autora: Stephenie Meyer
Páginas: 557
Ano: 2009
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance / Ficção Científica
AdicioneSkoob
Sinopse:
Nosso planeta foi dominado por um inimigo que não pode ser detectado. Os humanos se tornaram hospedeiros dos invasores: suas mentes são extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e prosseguem suas vidas aparentemente sem alteração. A maior parte da humanidade sucumbiu a tal processo. Quando Melanie, um dos humanos “selvagens” que ainda restam, é capturada, ela tem certeza de que será seu fim. Peregrina, a “alma” invasora designada para o corpo de Melanie, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano: as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memórias vívidas. Mas há uma dificuldade que Peregrina não esperava: a antiga ocupante de seu corpo se recusa a desistir da posse de sua mente. Peregrina investiga os pensamentos de Melanie com o objetivo de descobrir o paradeiro dos remanescentes da resistência humana. Entretanto, Melanie ocupa a mente de sua invasora com visões do homem que ama: Jared, que continua a viver escondido. Incapaz de se separar dos desejos de seu corpo, Peregrina começa a se sentir intensamente atraída por alguém a quem foi submetida por uma espécie de exposição forçada. Quando os acontecimentos fazem de Melanie e Peregrina improváveis aliadas, elas partem em uma busca incerta e perigosa do homem que ambas amam.
A Hospedeira foi um dos livros mais antigos que li e também, na época, o maior *-* O livro foi lançado pela Editora Intrínseca e escrito por Stephenie Meyer (mesma autora de Crepúsculo). Pelo fato de eu adorar a autora e por já ter lido praticamente todos os seus livros, posso dizer com certeza absoluta que A Hospedeira é o melhor da Stephenie ❤
Em A Hospedeira vemos que o Planeta Terra foi dominado por um inimigo nunca visto antes. Um inimigo que os seres humanos enxergam como ameaça, mas que possuem as melhores intenções. Apesar dos meios serem extremamente ruins para nós, pois assim que eles se hospedam, somente o corpo permanece vivo.

Os humanos se tornaram hospedeiros dos invasores: suas mentes são extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e prosseguem suas vidas aparentemente sem alteração. Ou seja, a alma do ser humano que habitava o corpo morre e a alma do inimigo é quem controla o corpo agora. A única alteração que faz com que vejam a diferença se ainda é o ser humano ou “a alma” no corpo, são os olhos.
Esses “alienígenas” vieram de forma pacífica para a Terra. Eles viram o quanto o nosso planeta é rico em diversidades e coisas boas. Notaram que os seres humanos estavam matando o planeta. Assim, como já fizeram em outros mundos, as Almas conquistaram a maior parte da Terra. Sobrando apenas alguns humanos “selvagens” que resistiram e sobrevivem escondidos.

As Almas, os seres que tomam as mentes e os corpos de outras espécies, incluindo os seres humano, são descritas como sendo, por natureza, pacientes, honestas, virtuosas e cheias de amor. Cada alma tem um Chamado, que é semelhante a uma profissão. Exemplos de Chamados incluem Curandeiros (profissionais da saúde), Buscadores (que caçam os habitantes naturais de um mundo que resistiram) e outros Chamados que são meramente humanos empregados na forma das Almas, como Professores, etc.
Almas por si são descritas como brilhantes, como uma fita viva, com cerca de um milhar de conexões. Não se sabe se este número varia entre Almas. Sua composição química é muito diferente da dos humanos. Quando fora de um organismo hospedeiro, uma Alma morre se não for colocada em hibernação dentro de um criotanque. Origem é o único lugar onde as Almas podem ficar por um longo tempo fora de um criotanque ou de um hospedeiro. Almas podem viver infinitamente se tiverem um hospedeiro saudável.
Entre os “humanos selvagens” se encontra Melanie Stryder. Ela e sua família resistiram por muitos anos à invasão, porém enquanto se escondia das Almas com Jared (seu namorado) e Jamie (seu irmão), Melanie acabou sendo capturada. Assim, uma Alma, chamada Peregrina, foi inserida nela. Mel achou que seria seu fim, como é o que normalmente acontece, porém por ser muito forte, a humana sobrevive e o mesmo corpo compartilha duas almas!
Peregrina, cujo nome se deve ao fato do número de planetas em que viveu, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano: as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memórias vívidas. Este seria o maior desafio de sua vida. O que ela não esperava era que Melanie resistisse. Desse modo, a ocupação do corpo se tornou ainda mais difícil.

Nos primeiros dias em seu novo corpo, Peregrina trabalhava como professora e tudo corria muito bem. Porém, com o passar dos dias, Peregrina investiga os pensamentos de Melanie com o objetivo de descobrir o paradeiro dos remanescentes da resistência humana. Entretanto, Melanie ocupa a mente de sua invasora com visões do homem que ama: Jared, que continua a viver escondido. Incapaz de se separar dos desejos de seu corpo, Peregrina começa a se sentir intensamente atraída por alguém a quem foi submetida por uma espécie de exposição forçada.
Desse modo, Peregrina decide ajudar Melanie, pois se importa com os seus. Porém, por ser muito inocente, Mel prega uma peça em Peg e a leva em uma jornada até o esconderijo onde seus parentes podem estar escondidos.
Após uma jornada intensa e mortal, as duas chegam ao destino. Lá, Melanie encontra seus familiares e as duas descobrem que há muitos humanos sobreviventes. Mas a vida para as duas no mesmo corpo não será nada fácil e até conquistar a confiança de todos dará trabalho.
A Hospedeira não é um livro só sobre tudo que falei até agora. Vai mais que isso. Todos os mundos e espécies criadas pela autora são incríveis. Não é o foco e não aparecem muito, mas são interessantes. A questão de existir outros seres no universo e vida em outros planetas é genial. Faz-nos questionar se existem mesmo outros planetas habitáveis. Outra questão é que enxergamos esses seres como inimigos, quando eles só querem o bem para o nosso planeta. O livro também trata sobre as questões familiares, o amor e a sobrevivência. Mostra o que os seres humanos tiveram que se tornar para conseguirem sobreviver. Mostra o quanto somos inferiores nas atitudes que tomamos. Mostra que só uma alma (me refiro no geral, pessoas também, óbvio) boa e pura de coração irá conseguir nos amolecer e fazer nos tornarmos melhores.

É lindo de “ver” o relacionamento de Peregrina e Melanie no decorrer da trama. O quanto elas passaram de inimigas, para se tornarem aliadas protegendo quem amam, a irmãs logo depois!
Peregrina, apesar de amar Jared por causa da sua ligação com Melanie, também consegue amar Ian sem outra influencia. É tão puro e bonito o relacionamento dos dois. Mostra que os humanos não se perderam totalmente nesse “apocalipse”.
Neste livro há muitos personagens e que são fáceis de se apegar. Tanto que há mortes e eu me acabei de chorar. Houve uma morte que não era tão importante, mas que carrega um forte aprendizado, que faz qualquer leitor chorar. Sério, o coração amolece❤ PeregrinaMelanieJaredJamieIanKyleBuscadoraMaggieJebDocLily, entre outros são muito bem desenvolvidos e cada um possui um papel na trama. Não são como em outras estórias em que os personagens somem do nada. Eles fazem a diferença.

A Hospedeira é um livro bastante humano, inspirador, simples, recheados de lições, momentos de tirar o folego e o melhor de tudo… É muito bem escrito ❤ Stephenie arrasou! Criatividade sem limites😀 As emoções transmitidas do livro até o leitor é muito real e você sente todo o baque da estória. É um livro com as funções de um livro mesmo hehe Sinto que está resenha está incompleta, pois há tanto o que dizer sobre esse livro, mas me faltam palavras ❤
Não se intimide por ser um livro da autora de Crepúsculo. A estória é totalmente diferente e muito melhor! Sério, dê uma chance e não irá se arrepender😉
Frases
“Você é a criatura mais nobre e pura que já conheci. O universo será um lugar mais negro sem você.”
“Se eu tivesse de escolher alguém, qualquer um, para ficar perdido num planeta deserto, seria você. Sempre quero estar com você. E não só para… e não só para conversar.”
“- Você tentou me matar e agora está me protegendo?
– O mundo é estranho não é?
– O mais estranho de todos.”
“Feliz e triste, cheia de alegria e de aflição, segura e medrosa, amada e renegada, paciente e zangada, pacífica e arredia, completa e vazia… Tudo isso. Eu sentia tudo isso.”
“Eu te amo de todas as maneiras que posso.”
“Em tantos milênios, os humanos nunca entenderam o amor. Quanto é físico, quanto está na mente? Quanto é acidente e quanto é destino? Por que casamentos perfeitos se desintegram e casais impossíveis prosperam? Não sei as respostas nem um pouco mais que eles. O amor simplesmente está onde está.”
“Eu não sabia por que desejara tão desesperadamente experimentá-lo (o amor). Tudo o que sabia, agora que o experimentara, é que valia todo grama de risco que custara. Era melhor do que eu havia imaginado. Era tudo.”
“Bem, acho que talvez… você esteja morrendo por ser humana. Depois de todos os planetas e de todos os hospedeiros que deixou para trás, você finalmente encontrou o lugar e o corpo pelos quais morreria. Acho que você encontrou sua casa, Peregrina.”

10 Comentários

  1. Eu tinha escrito um comentários, mas acabei colando os links do blog que eu tenho que visitar ao invés do link do meu blog! #migasualoka HAHAHAHAH

    Vamos lá novamente...a resenha ficou linda, Nath, sua resenha não está incompleta, você falou tudo direitinho! *-*
    Não entendo como pode haver pessoas que não gostam desse livro, sério! É tão lindo! ♥
    O relacionamento de Peg é Mel é lindo de se ver. É lindo ver como elas se tornam amigas! Peregrina é uma das minhas personagens literárias favoritas!
    E infelizmente as pessoas têm preconceito com o livro só pq ele é da Stephenie! Uma pena!

    Já estou seguindo você e curti novamente a sua page, porque o FB descurtiu e eu só vi agora! ¬¬*

    Beijo, Nath, e muito sucesso nessa nova jornada! ♥
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tami!
      Menina, que confusão hahaha Fico muito feliz que tenha gostado *-* Pois é! Também não entendo! É uma estória linda e que vale a pena ser lida <3 Peg melhor pessoa, ops Alma haha <3 Obrigada haha
      Beijos

      Excluir
  2. Oi, como vai? Eu comprei o livro e assim que comecei a ler, eu tive que parar porque achei confuso demais, não me situei. Mas aí tentei de novo e enfim li tudo e claro, amei! O livro é bem melhor que as outras obras de Meyer e eu amei a jogada da autora na escolha da premissa, do triângulo/quarteto amoroso, foi sensacional. Amei mais ainda o filme, que ficou lindo! Beijos!
    O Reino Encantado de uma Leitora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Miriã!
      Sim, é confuso no início e cheio de informações, mas depois conseguimos nos situar. Concordo que a estória é maravilhosa e a autora se superou!
      Beijos

      Excluir
  3. Amiga, que resenha MARAVILHOSA! Está completa e muito explicada :) Os livro que me incentivou a ler foi Crepúsculo, mas nunca li A Hospedeira, mesmo tendo enorme curiosidade. Fui procrastinando, procrastinando e acabei deixando de lado, mas depois dessa, repito, MARAVILHOSA resenha, tenho que lê-lo em breve!
    Abraços!
    apenasumaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mari!
      Fico feliz que tenha gostado <3 Obrigada! Nossa esse livro é tudo de bom! Amor da vida! Espero que leia e que goste :3 Obrigada, amiga!
      Beijos

      Excluir
  4. Ah, como eu tinha dito: parece ser, sim, um bom livro, apesar de que não gostei do filme.
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Pedro!
      Sim, é um ótimo livro. Vale a pena ler! Obrigada :3
      Beijos

      Excluir
  5. AMO AMO AMO ESSE LIVRO! LI 18 VEZES! 18! SOU APAIXONADA NESSE IAN, SEM OOOR COMO SOU. PENSEI QUE SÓ EU GOSTASSE. Enfim, agora deixando o lado fangirl, amei sua resenha. O livro realmente é tudo isso e todo aquele mais que a gente só entende depois de se apegar a ele. melhor da Meyer.
    Amei sua resenha! Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii, Lê!
      Ahhhhhhhhhh me abraça <3 Esse livro é maravilhoso mesmo! O melhor da Meyer <3 Ian amor eterno! Fico feliz que tenha gostado da resenha! Obrigada :3
      Beijos

      Excluir