Título Original: Ailla e o Luferino
Autores: Rafaela Souza, Cinthia Silva e Airton Júnior
Editora: Independente
Páginas: 180
Ano: 2014
Gênero: Fantasia / Aventura
Adicione: Skoob | Facebook

Sinopse:
Quando Ailla, uma garota de 14 anos, descobre sua origem nada convencional, seu mundo vira de cabeça para baixo. Uma missão lhe é entregue e de seu sucesso depende todo o universo, todos os mundos, inclusive o nosso. Ao lado de Natasha, sua melhor amiga, do jovem e misterioso empresário Weyne Wizzard e de Ven Hailer, seu fiel e inusitado protetor, ela embarca numa jornada de autoaceitação que pode custar a menina de longos cabelos ruivos, muito mais caro do que ela imagina. Esse é o livro de estréia da série Ailla e o Luferino, uma obra inteligente criada para surpreender os leitores, levando-os a um universo inovador cheio de magia e suspense, feito para contagiar crianças, adolescentes e adultos!
Ailla e o Luferino é o primeiro livro de uma série de oito livros de mesmo nome, escrita pelos autores Rafaela SouzaCinthia Silva e Airton Júnior, publicado de forma independente pelos mesmos.
A primeira resenha que li sobre o livro foi bastante positiva e fiquei curiosa de certa forma. Mas fiquei com receio de dar uma chance e a estória ser muito infantil. Conclusão, me enganei! A estória é ótima! Gostei tanto que aceitei firmar parceria com os autores :D O livro me surpreendeu.

Ailla Angelin é uma garota de cabelos ruivos de 14 anos cheia de personalidade, que mora em Calgary, no Canadá, com seus pais, John e Hellen, e não vive sem usar a sua boina preta com um “A” estampado entre asas estilizadas.

Logo no início vemos uma protagonista rebelde, impulsiva, desleixada e que não consegue dormir sem estar na companhia de Duas Cores, seu querido ursinho de pano. Será nosso segredinho ;-) Ninguém precisa saber que Ailla dorme abraçada com um urso, ainda mais um considerado estranho com sua heterocromia ocular. A ruiva também possui qualidades, claro, como ser uma filha amorosa e muito apegada aos pais, amiga divertida para todos os momentos, possuir uma personalidade forte, opinião formada e preza sua liberdade. Amei a ruivinha <3
Natasha McGreen, apelidada de Naty, é sua melhor amiga desde a infância. Elas possuem personalidades totalmente diferentes, mas se entendem como ninguém. É Naty que sempre lembra Ailla de seus deveres e obrigações.

Ailla leva sua vida normalmente, até que uma série de acidentes estranhos começa a acontecer na cidade e estes são resolvidos rapidamente por algum ser ou força que ninguém sabe explicar. Além disso, fatos misteriosos também estão acontecendo no quarto da ruiva, Duas Cores tem desaparecido com frequência mesmo ela tendo certeza de onde o colocara. Seu queridinho era deixado por Ailla em um lugar do quarto e, após desaparecer, reaparecida em outro móvel. Ela poderia estar ficando louca, mas era impossível não associar os acontecimentos estranhos da cidade com os desaparecimentos misteriosos de Duas Cores.
Em um dia, o pai de Ailla precisa fazer uma viagem devido seu trabalho e Hellen decide levar o marido até o aeroporto. Como Ailla precisava ir à escola, não pôde acompanhá-los. A ruiva ficou com um pressentimento ruim desde a saída de seus pais até chegar à sala de aula. Não aguentando mais essa angústia, Ailla ver por acaso na televisão que um carro derrapou na estrada das montanhas e ficou preso apenas por galhos. Só havia duas pessoas no automóvel e a ela tinha certeza que eram seus pais.
Desesperada, Ailla corre até em casa, pega Duas Cores e usando sua bicicleta se dirige até as montanhas. Com uma fé surgida da agonia e acreditando nas suposições que fez envolvendo seu querido urso, Ailla pede a Duas Cores para salvar seus pais. De repente um clarão surge e o carro onde estavam os pais da ruiva aparece são e salvo na pista. O casal estava bem e sem ferimentos graves.
A partir daí, a vida de Ailla vira de ponta cabeça. Vários fatos do passado são revelados e descobertas são feitas. A ruiva descobre que a mãe e o pai que conviveu a vida toda não eram seus pais biológicos. Além disso, Duas Cores não é um urso qualquer, ele é Ven Hailer, um Luferino que veio de Berilliam com o objetivo de proteger a nova Luminata, Ailla. Tudo aconteceu mais rápido que o previsto e Ven teve que contar toda a verdade para a ruiva antes do tempo.

Luferinos são seres encantados que apresentavam as habilidades e características dos animais do mundo mágico de Berilliam. Eles ganharam uma arma encantada forjada no fogo da árvore regente de sua tribo, a árvore Bumerion, sendo então denominada de Bumer. Eles são muito poderosos e possuem o objetivo de proteger a Luminata. Ven, sendo o último de sua espécie devido a um massacre, tem o dever de proteger Ailla custe o que custar por ela ser a nova Portadora da Luz.
Luminata, que é o único ser que detém o poder de controlar e manipular a Luz, mantendo o equilíbrio em Berilliam. Por isso ela é tão amada e poderosa. Mas também odiada e procurada pelos seres malignos. A antiga Luminata morreu e assim, Ailla se tornou a mais nova Portadora da Luz. Omed, mago das trevas de Berilliam, e outros monstros estão a sua procura para manipulá-la antes que a ruiva assuma seu papel.
Se não bastasse este tanto de informações que deixaram Ailla ainda mais confusa, várias garotas ruivas são assassinadas em um curto período de tempo. Omed está mais perto do que ela imaginava. Ailla se sente em conflito e culpada por todas essas mortes. O que eles farão agora?
Ven Hailer conhece mais sobre Ailla do que ela mesma e assim, ele fica designado a contar para ela seu passado, de onde ela vem e o que o destino reservou para seu futuro. Assim, se inicia uma aventura contando com a presença de Naty e Weyne, um tecno-bruxo que irá ajudar bastante nessa jornada. Será que Ailla e Ven conseguiram voltar para Berilliam? O que os aguarda?

Ailla e o Luferino é um livro leve e divertido, daqueles que o leitor pode ler “numa sentada só”. Li em algumas horas, pois não conseguia parar a leitura! A escrita dos autores e o decorrer dos acontecimentos instiga o leitor a desejar ler mais e mais. Além dos capítulos serem pequenos, o que faz a leitura ser mais rápida. O livro é narrado em terceira pessoa, algo que acho ótimo, pois assim sabemos o que se passa na cabeça de cada personagem.
Todos os momentos entre Ven e Ailla me deixavam morta de amores *-* Eles são muito fofos, ainda mais com ciúmes. Na verdade, várias momentos na trama foram especiais!
Os personagens são ótimos e bem construídos, pois apesar das poucas páginas, me apeguei a eles rapidamente. Adorei o jeitinho curioso, rebelde, impulsivo e forte da Ailla. Ela é uma personagem real com todos os seus defeitos <3 Ven roubou meu coração logo em sua primeira aparição na trama. Ele é protetor, lindo, destemido, gentil e sempre preza pela proteção de Ailla, sendo sua obrigação, mas também por gostar dela. Já shippo *-* Naty é uma nerd diferente do convencional e a adorei! Ela é divertida e compreensiva. Desconfiei de Weyne no início, mas no momento que ele fez sua aparição de salvamento e mostrou seu valor, o garoto brilhou hehe Weyne arrancou diversas risadas minhas.
Alguns erros gramaticais e de posicionamento dos parágrafos me incomodaram um pouco, mas relevei. Li o e-book então não sei como está o livro físico. Mas dar para ler sem problemas. Achei o livro pequeno pela estória que apresenta. Eu queria mais :) Se tivesse mais páginas acho que ficaria mais completo. Porém, como será uma saga de vários livros, acredito que a trama será mais bem construída e desenvolvida. Outra coisa que eu desejei foi Ailla ser um pouco mais velha, com seus 17 anos haha Tenho 19, mas fiquei aliviada disto não ter me incomodado, pois a ruiva possuía uma ótima personalidade.
Em suma, Ailla e o Luferino é um livro incrível e envolvente. Toda a fantasia, mundo e criaturas criadas são maravilhosos! Os autores possuem muito potencial e vão longe :D Sem falar da criatividade e o quanto a leitura flui bem. O livro não é infantil como eu imaginava (ainda bem) e para quem julgou desta maneira, somente leia, você verá que vale a pena. É curtinho, gente, dê uma chance, a estória é ótima! Para os fãs de fantasia e aventura, super indico este livro.

8 Comentários

  1. Oi, Nath! Tudo bem? Eu achei a premissa do livro muito bacana, mas saber que ele é só o primeiro de uma série de OITO livros me desanima um pouco. Ultimamente só tenho buscado livros únicos para ler, sabe? Mas enfim, adorei a resenha! <3

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tony!
      Sim é muito boa a estória :D Pois é haha É um pouco intimidador, mas os livros serão pequenos haha Entendo! Obrigada <3
      Beijos

      Excluir
  2. Oi, Nath!

    Eu também gostei dessa leitura. Realmente uma leitura de uma "sentada só", uma página leva a outra, que leva a outra e quando percebemos acabamos o livro. Gostei bastante da narração em terceira pessoa. Sou apaixonada por Ven e Weyne <3 Adorei a resenha!

    Beijo!
    http://apenasumaleitura.blogspot.com.br/ | http://gotitmaju.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mari!
      Fico feliz que tenha gostado :D É mesmo um ótimo livro! Exatamente assim haha Eles são uns amores <3 Obrigada, amiga!
      Beijos

      Excluir
  3. Nath, acho que se não tivesse lido sua resenha, eu nunca me interessaria por esse livro. A capa não favorece em nada né? Que pena. A história me lembrou A Maldição do Tigre, não sei porquê... acho que o urso e o tigre... sei lá...hahaha. Amei a resenha, você valorizou muito a obra, que parece ser realmente boa.

    Beijos

    Lili - http://meninasnaliteratura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lili!
      Sério? Às vezes acontece isso mesmo :D Sim, pareceu um pouco infantil, mas tem tudo a ver com a estória! Obrigada <3
      Beijos

      Excluir
  4. Nath (e não Naty, rum!), que bacana a história. Eu adoro o gênero, como já sabe. E as ilustrações me fizeram lembrar de Os Instrumentos Mortais. <3

    Abraços,

    PEDRO OLIVEIRA
    UM MENINO LEITOR

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Pedro!
      SIM ahahahah A estória é mesmo ótima e muito leve. Dê uma chance ;-) Lembra mesmo haha
      Beijos

      Excluir